A superlotação hospitalar é agora largamente reconhecida como um problema no Brasil
   A superlotação hospitalar é agora largamente reconhecida como um problema no Brasil

Vivemos na era do fenômeno do pronto-socorro (PS). A superlotação hospitalar é agora largamente reconhecida como um problema no Brasil. Ainda que questões operacionais contribuam para a superlotação dos hospitais, precisamos fazer a nossa parte e relembrar qual é a função de um PS, só assim teremos um atendimento mais rápido e eficaz.

Se continuarmos usando o PS para consultas jamais supriremos a demanda – mesmo com a contratação de mais profissionais. É nossa obrigação ajudar o sistema da saúde.

O Instituto Viver Hoje cria uma campanha para auxiliar a população na conscientização e na mudança de hábito, acreditando que isso terá um grande impacto em nosso dia a dia.

Urgência e emergência

É considerado de urgência todo caso em que não se pode esperar, uma situação inadiável. Por outro lado, uma emergência é a situação que implica em risco imediato de morte.

Confira algumas das emergências mais comuns que devem ser realizado no pronto socorro.

  • Acidentes de carro;
  • Acidentes de origem elétrica;
  • Acidentes com projeteis de armas de fogo;
  • Acidentes com armas brancas;
  • Acidentes com animais peçonhentos (cobra, escorpião etc.);
  • Lesões esportivas;
  • Fraturas e cortes por acidentes ou quedas;
  • Queimaduras;
  • Afogamentos;
  • Hemorragia;
  • Infarto do miocárdio (dor no peito);
  • Dificuldade respiratória ataque de asma, pneumonia;
  • Derrames, perda de função e/ou dormência nos braços ou pernas;
  • Perda de visão ou de audição;
  • Inconsciência;
  • Confusão, alteração do nível de consciência, desmaio;
  • Pensamentos suicidas ou homicidas;
  • Intoxicações por medicamentos ou drogas;
  • Dor abdominal grave e vômito persistente;
  • Intoxicação alimentar;
  • Sangue no vômito, na tosse, na urina ou nas fezes;
  • Reações alérgicas graves à mordida de inseto, a alimento ou à medicação;
  • Complicações de doenças
  • Febre alta (acima de 39, 5ºC)

Alguns casos que não precisam ser atendidos no PS

  • Dor de garganta
  • Dor de ouvido
  • Diarréia
  • Vômito
  • Dor na coluna
  • Febre abaixo de 39,5º C
  • Resfriado
  • Curativo
  • Retirada de pontos

Por que devo evitar o uso do PS por motivos de rotina?

O atendimento de urgência combate somente os sintomas – não investiga a causa da doença. O atendimento em PS também não lhe dá direito ao retorno e acompanhamento com o mesmo médico.

Os pacientes que apresentarem situações incompatíveis com atendimento em PS devem sempre se dirigir à clínica ou ao consultório médico ou posto de saúde, preferivelmente de clínica geral, para terem, de maneira exata, as suas necessidades básicas atendidas.

A atenção ambulatorial, fora das rotinas de urgência e de emergência, permite ao médico consultar e estudar o paciente como um todo, numa abordagem geral e completa, além de avaliar na consulta de retorno se o diagnóstico está correto e se o tratamento foi adequado.

A função do médico clínico

O clínico geral, tem uma visão global do organismo humano e está apto a tratar diversas doenças, e só irá encaminhar o paciente quando houver necessidade de um especialista, ou seja, quando o problema é muito específico.  Além disso, o clínico geral pode acompanhar o paciente por um período grande, conhecendo seu histórico clínico, levando em conta seu estilo de vida, histórico familiar, entre outros.

Muitas vezes, pode ajudar o a esclarecer dúvidas a respeito do uso de diversos medicamentos receitados por outros especialistas.

Quais doenças o clínico geral pode tratar?

  • Check-Up

  • Avaliação Pré-Operatória para diversas cirurgias
  • Avaliação para atividade física e orientação de exercícios físicos
  • Obesidade leve a moderada

  • Orientação nutricional

  • Hipertensão Arterial
 Diabetes

  • Investigação e tratamento de doenças cardiológicas leves

  • Osteoporose

  • Dislipidemia (colesterol alto)

  • Gastrite

  • Doença do Refluxo Gastroesofágico

  • Infecções Intestinais

  • Infecções Urinárias

  • Infecções de Pele e Micoses
  • Infecções pulmonares,
  • Infecções de orofaringe

  • Cefaléia (dor de cabeça)

  • Hipo e Hipertireoidismo

  • Transtornos de Ansiedade

  • Anemias

  • Indicação de Vacinas

  • Alergias
  • Entre outras....