A verdade sobre os adoçantes
   A verdade sobre os adoçantes

Chamados de edulcorantes, eles são divididos em naturais, extraídos de vegetais e frutas; e artificiais, produzidos em laboratórios!

Entre os naturais, temos: Stevia, Sorbitol, Manitol e Sucralose. Já os artificiais são: Sacarina, Ciclamato, Aspartame e Acesulfame-K.

Para gestante, se não for diabética, dê preferência ao açúcar mascavo ou demerara. Mas se a futura mamãe for diabética utilize a sucralose ou a stevia, já que são naturais. Alguns dos artificiais podem atravessar a barreira placentária.

Para cada adoçante existe uma recomendação adequada. Assim como o açúcar, devemos consumir com moderação porque nada em excesso faz bem.

Nosso corpo não reconhece os adoçantes artificiais como nutrientes, mas sim como toxina, por isso não são metabolizados. A sucralose, a sacarina e o acessulfame-K são eliminados na urina após o consumo, em até 24 horas, e em excesso podem sobrecarregar rim e fígado.

Pesquisas recentes têm ligado o uso de adoçantes artificiais a alguns problemas de saúde, como síndrome metabólica, uma diminuição da função renal e, possivelmente, uma alteração na regulação de açúcar no sangue causado por alterações na microbiota intestinal (DHINGRA ET AL, 2007; SEUZ ET AL, 2014).